Construsul Desentupidora Porto Alegre – Curta nossa Página no Facebook: 

A geração de energia solar está passando por um grande momento, assim como aconteceu anos atrás com a energia eólica. Prova disso é seu crescimento de mais de 70% nos últimos dois anos. Para se ter uma ideia dessa proporção, cerca de 90% das unidades existentes até hoje foram instaladas nesse período. Os dados foram registrados pela SER Energia, empresa do setor.

Apesar dessa significativa ascensão, o governo federal cancelou o leilão de energia renovável, que seria realizado em dezembro de 2016 e incluía projetos de energia solar. O setor, que se preparava para o evento, foi surpreendido com a suspensão.

Estima-se que poderiam ter sido contratados pelo menos 1.500 megawatts (MW) em projetos de energia solar, que representariam investimentos de R$ 9 bilhões até 2019. “Foi um golpe duro para o setor no momento em que está em fase de desenvolvimento. É um sinal muito ruim para atrair novos investimentos, seja na ampliação da geração ou na fabricação de equipamentos. A energia solar está se tornando fonte complementar de geração à energia hidrelétrica, que é limpa e renovável”, desabafa Rodrigo Sauaia, presidente da Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (Absolar).

Como será nos próximos anos

Apesar do cancelamento do leilão, especialistas acreditam que a energia solar vai seguir crescendo a taxas elevadas no Brasil nos próximos anos. Segundo a Absolar, com base nas projeções feitas pela Empresa de Pesquisa Energética (EPE), os projetos de energia solar podem chegar a 25 gigawatts (GW) em potência instalada até 2030. Isso poderá representar investimentos de R$ 125 bilhões. Com essa perspectiva, calcula-se que a participação da energia solar na matriz energética vai passar de 0,02% em 2015 para alcançar mais de 10% em 2030.

Ao todo, existem 111 projetos em andamento, dos quais 12 estão em construção, com um total de 346 mil quilowatts (KW); e outros 99 empreendimentos que ainda não foram iniciados, de 2.634.397 KW. Com esses projetos, a Absolar acredita que, já em 2018, a participação da energia solar na matriz energética ficará entre 2% e 3%.

Preço da energia solar já está diminuindo

Adley Piovessan, diretor executivo da SER Energia, pertencente ao grupo SER-Tel, que executa projetos de energia solar e comercializa energia, afirma que o crescimento das fontes renováveis na China e na Alemanha vem reduzindo drasticamente os custos dos equipamentos. “Essa redução de preços fez o prazo de retorno do investimento em um projeto de geração solar cair de 25 anos para cerca de oito anos. Estão vindo investimentos de fora do Brasil, além dos que estão sendo feitos por concessionárias no país”. conta Piovessan, que defende que o governo aumente linhas de crédito para compra de equipamentos no exterior e reduza impostos.

Cyro Boccuzzi, membro sênior do Instituto dos Engenheiros Eletricistas e Eletrônicos (IEEE), diz que há avanços na regulação sendo elaborada pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), permitindo a chamada geração remota por microempreendedores. O especialista estima que, por R$ 20 mil, é possível instalar uma unidade para gerar 2 KW, o suficiente para suprir mais de 90% do consumo de uma família de quatro pessoas.

“Em alguns anos, o consumidor tem o retorno do investimento e passará a gerar sua própria energia limpa, a um baixo custo de manutenção dos equipamentos e se livrando das elevadas tarifas de energia, que subiram mais de 50% em 2015. Acredito que o país poderá ter mil MW instalados de energia solar em oito a dez anos”, conclui Boccuzzi.

CONSTRUSUL PORTO ALEGRE - PEÇA UM ORÇAMENTO GRATUITO