A MARCA NO MUNDO

Os dois parques BUSCH GARDENS são administrados pela Busch Entertainment Corporation, uma divisão de entretenimento da cervejaria Anheuser-Busch, e atraem anualmente mais de 7.5 milhões de visitantes. O parque localizado em Tampa Bay é considerado um dos mais importantes zoológicos dos estados unidos com quase 3.000 animais de 320 espécies diferentes, incluindo 24 ameaçadas de extinção.

BUSCH GARDENS

BUSCH GARDENS

Eles são o que há de melhor em parques de aventuras familiares, oferecendo uma série de atrações fascinantes, com base em encontros exóticos com o continente africano e o europeu. Com uma mistura exclusiva de montanhas russas radicais e emocionantes, um zoológico com mais de 3.000 animais e espetáculos ao vivo, os parques temáticos BUSCH GARDENS proporcionam diversão sem precedentes a visitantes de todas as idades.

A história
Primeiramente o BUSCH GARDENS, um dos parques temáticos mais populares dos Estados Unidos, foi aberto ao público como um jardim tropical, com a intenção de ensinar aos seus visitantes sobre a proteção da vida selvagem, no dia 31 de março de 1959. Foi fundado pela cervejaria The Anheuser Busch na cidade de Tampa Bay, localizada cerca de 90 quilômetros da cidade de Orlando no estado da Flórida, contendo lindos jardins, pássaros exóticos e a coleção particular de animais da família Busch, proprietária da cervejaria. Por ser uma espécie de jardim tropical o parque recebeu o nome de Jardim dos Busch (em inglês BUSCH GARDENS). Inicialmente o parque não cobrava entrada e na saída, os visitantes podiam conhecer uma parte da fábrica e experimentar suas famosas cervejas.


Em seus três primeiros anos de vida, o parque recebeu mais de 3 milhões de visitantes, tornando-se um verdadeiro sucesso. A primeira experiência com animais selvagens ocorreu em 1965, quando foi inaugurada uma nova atração chamada de “Serengeti Plain” (Planície Serengeti), uma área de 60 acres reproduzindo o ambiente natural de animais africano como elefantes, girafas, gazelas, zebras e camelos, sendo o primeiro parque a fazer isso no país. A partir deste momento o parque foi apelidado “O Continente Obscuro”, adotando oficialmente o nome de BUSCH GARDENS: THE DARK CONTINENT. Dez anos depois, no dia 5 de maio de 1975, inaugurou seu segundo parque temático na cidade de Williamsburg, estado da Virginia, localizado em uma área adjacente a uma das cervejarias do grupo, que retratava a história e cultura do “Velho Continente” chamado BUSCH GARDENS: THE OLD COUNTRY. Era o começo de mais um grande sucesso.


Já em 1982, o parque da Flórida atingia a marca de 3 milhões de visitantes anualmente. Com o passar dos anos o parque foi se tornando um dos mais prestigiosos zoológicos do país. Porém, para continuar atraindo novos visitantes era preciso novas atrações. E elas vieram nos anos seguintes com a introdução de emocionantes, radicais e modernas montanhas-russas. Com o passar dos anos os parques se tornaram uma mistura original de passeios excitantes com atrações radicais misturados com um dos jardins zoológicos de maior prestígio dos Estados Unidos, contendo mais de 2.700 animais, shows ao vivo, restaurantes, lojas e jogos.


Em 2006 todos os parques BUSCH GARDENS tiveram seu nomes alterados: BUSCH GARDENS AFRICA (antes denominado BUSCH GARDENS TAMPA BAY), e BUSCH GARDENS EUROPE (antes denominado BUESCH GARDENS WILLIAMSBURG). Recentemente em 2008, a empresa anunciou que irá construir a terceira unidade do BUSCH GARDENS localizada em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos.

Os parques
BUSCH GARDENS AFRICA
Localizado na cidade de Tampa Bay, é o mais conhecido parque temático do grupo, recebendo anualmente mais de 4.4 milhões de visitantes. Fundado inicialmente como um despretensioso jardim tropical, o parque se transformou em um dos mais radicais e modernos dos Estados Unidos. Inaugurado em 31 de março de 1959, o parque hoje ocupa uma área de 605 acres (2.45 km²) contendo uma combinação de atrações regadas a adrenalina (montanhas-russas cotadas entre as mais radicais do país) e animais. O parque é dividido em 8 áreas repletas de atrações, shows, jogos, lojas, restaurantes e, naturalmente, muitos animais (cerca de 3.000 animais de 300 espécies):
Morocco
Nesta área podem ser vistos jacarés e cágados. Outras atrações são:
Moroccan Palace Theater: teatro fechado que apresenta o show KaTonga: Musical Tales From the Jungle (KaTonga: Contos musicais da selva), um espetáculo musical de 35 minutos de duração que convida o visitante para uma aventura até o coração da África, com maravilhosos bonecos e música folclórica irretocável. O espetáculo acompanha um dia das vidas de aspirantes a contadores de histórias, chamados Griôs, enquanto eles se esforçam para se tornarem mestres na sua arte. Para completar esse ritual de passagem, os atores evocam histórias tradicionais africanas que magnetizam e entretêm.
Marrakesh Theater: teatro ao ar livre que apresenta o show musical Rock A Doo Wop. Antigo ponto de badalação em Marrakesh, atualmente a cantina é freqüentada apenas por alguns moradores locais, que lembram vagamente seu passado brilhante e se unem para relembrar canções da época. O show relembra os sucessos de 1940, com músicas, dança e figurino dos anos dourados de Hollywood.
Mystic Sheiks of Morocco: Apresentação com dança inspirada nos místicos sheiks ao som da música da banda com instrumentos de metais e percussão.
Gwazi (inaugurada em 1999): trata-se de duas montanhas-russas de madeira que se entrelaçam com o objetivo de provocar uma certa competição entre os participantes de cada uma delas. De fato, a inspiração para esta atração vem de uma lenda africana que tem como protagonista um animal com a força de um leão (o corpo) e a agilidade de um tigre (a cabeça). A partir daí, os construtores traçaram dois circuitos ligeiramente diferentes, com mais de um quilômetro cada onde, durante quase dois minutos e meio, os trens se cruzam seis vezes em velocidades relativas que chegam em alguns casos a 160 quilômetros por hora (80 km/h cada um). São dois minutos e 20 segundos de adrenalina.


Myombe Reserve: um grande ambiente tropical, chamado The Great Ape Domain, simulando o habitat natural de gorilas e chimpanzés. Descubra o domínio do grande macaco, pontilhado com cachoeiras e banhado em névoa e encontre-se frente a frente com esses majestosos primatas. Existem também salas de observação envidraçadas, de onde se pode observá-los com todo o conforto.
Nairobi
Esta é uma área que agrada em cheio às crianças pois, além de elefantes, rinocerontes, grandes tartarugas e outros répteis, podem ser vistos também peixes e diversos pequenos animais. Além disso, existem atrações que não podem deixar de ser visitadas que são:
Animal Nursery: prédio envidraçado onde se pode observar o berçário de animais com diversos recém-nascidos e o local onde pequenos animais feridos estão em tratamento e/ou em observação.
Curiosity Caverns: pequena caverna onde estão expostos animais de vida noturna como morcegos e corujas em ambientes recriados especialmente para eles.
Rhino Rally (inaugurada em 2001): Combinando atração radical com safári, é a mais cara atração da história do BUSCH GARDENS, custando cerca de US$ 25 milhões. A atração é um safári off-road, onde, à bordo de uma Land Rover, o visitante tem a oportunidade de conhecer diversas espécies de animais, como elefantes, zebras, gazelas, crocodilos, javalis e, claro, rinocerontes. No meio do percurso, a trilha ganha contornos emocionantes. Quando a Land Rover tem que atravessar um rio através de uma ponte, construída pelo mesmo fabricante das montanhas-russas do parque, a Vekoma, ela desaba e o passeio termina na água, com diversas quedas.
Jumbo Junction: uma saudação inspirada na cultura Swahili onde os visitantes têm a oportunidade de participar da alimentação dos animais (flamingos caribenhos, lêmures, mamíferos marsupiais como cuscuses e opossums, e bichos-preguiça), aprender lições sobre agricultura, receber treinamento sobre o comportamento dos animais.
Nairobi Train Station: um trem, estilo maria-fumaça, que contorna a Serengeti Plain, de onde é possível avistar diversos animais, como girafas, elefantes, antílopes e muitos outros.
Egypt
Esta é a mais nova área do parque e onde podem ser vistos crocodilos do Nilo. Além disso, as outras atrações são:
Montu (inaugurada em 1996): esta é uma das maiores e mais altas montanhas-russas invertidas do mundo (o trilho é aéreo, com as cadeiras suspensas deixando as pernas soltas). A emoção é extrema, com mergulhos em “loops” invertidos, “loops” normais de 18 metros de diâmetro, velocidades de 100 Km/h e acelerações radiais de 3,85 G.
Edge of Africa: mais nova área de observação de animais criada no parque, que simula a região das savanas africanas com algumas vilas abandonadas onde se tem a impressão de estar em um autêntico safári. Uma destas vilas, que teria sido de pescadores, está agora habitada por macacos babuínos, crocodilos e hipopótamos cujo comportamento pode ser observado tanto fora como embaixo da água, através de um vidro. Mais adiante, em outra vila, chega-se ao habitat de predadores como leões e hienas, que também podem ser observados em uma sala especial, separados apenas por um vidro. Caminhando um pouco mais, os visitantes encontram abutres e flamingos, além de ter a visão dos animais da Serengeti Plain. Ao final da caminhada pode-se, até mesmo, embarcar em um jipe (pago à parte) para um tour pela Serengeti Plain e assim participar de um safári real.


Akbar’s Adventure Tours: atração do tipo simulador de vôo, onde se participa de uma excursão através do Egito promovida por uma agência de viagens quase falida. A aventura começa com um sacudido passeio de camelo e continua com diversas confusões em que o desastrado agente Akbar coloca os visitantes.
King Tut’s Tomb: recriação do local onde ocorreram as escavações da tumba do faraó Tutankhamen, o mais jovem rei da história do Egito, empossado aos 9 anos de idade. Durante a aventura, as crianças encontram réplicas de tesouros e antigos artefatos.
Clydesdale Hamlet: local onde estão expostos belíssimos cavalos da raça Clydesdale. Trata-se de uma raça de enormes cavalos, desenvolvida no vale de Clyde na Escócia, especialmente para a tração de grandes cargas. Este é um tributo que o grupo Anheuser-Busch (no Sea World existe um local semelhante) presta a estes valorosos animais que lhes foram tão importantes em tempos passados.
Show Jumping Hall of Fame: museu que presta um tributo as homens e cavalos que se destacaram no hipismo.
Timbuktu (inaugurada em 1979)
Scorpion: montanha-russa de aço com “loop” de 360 graus, igual às primeiras que apareceram no Brasil, e queda de 18 metros.
Cheetah Chase: montanha-russa de cinco andares em estilo zig-zag que leva os visitantes para uma aventura pela cidade africana de Timbuktu.
Phoenix: grande barco viking para 40 pessoas que gira na vertical e chega a parar durante alguns segundos de cabeça para baixo, a mais de vinte metros de altura.
Carousel Caravan: tradicional carrossel de cavalos que interessa mais às crianças pequenas.
Kiddie Rides, Crazy Camel, e Kiddie Train: atrações para crianças menores.
Games of Skill: conjunto de jogos do tipo tiro ao alvo, argolas, etc., onde os brindes normalmente são bichos de pelúcia.
Sultan’s Arcade: local onde se pode testar as habilidades em máquinas de vídeo game.
Pirates 4-D: uma atração composta por um fantástico filme em 4D estrelado por Leslie Nielsen que fica localizado no Timbuktu Theater que conta com efeitos especiais e muitas outras surpresas.
Congo
Kumba (inaugurada em 1993): outra atração espetacular e imperdível do parque. Trata-se de mais uma enorme montanha-russa, com uma queda inicial de mais de 40 metros, sete inversões e velocidade de 100 km/h, onde se tem a sensação de falta de gravidade durante 3 segundos e um dos maiores “loops” verticais do mundo (267 metros). Tem seu nome inspirado em uma das linguagens africanas, da tribo de Swahili. KUMBA significa “roar”, e tem esse nome pois, quando o carrinho passa pelo looping, cria um rugido que pode ser ouvido em toda a extensão do parque.


Congo River Rapids: Um emocionante rafting onde o visitante enfrenta as águas turbulentas das correntezas do Rio Congo. Gire em um gêiser e enfrente uma cascata aterrorizante e outros obstáculos emocionantes em uma bóia para 12 pessoas.
Congo Train Station: um trem, estilo maria-fumaça, que contorna a Serengeti Plain, de onde é possível avistar diversos animais, como girafas, elefantes, antílopes e muitos outros.
Ubanga-Banga Bumper Cars: atração do tipo carrinhos bate-bate.
Stanleyville
Nesta área existem orangotangos, javalis e as seguintes atrações:
SheiKra (inaugurada 2005): única montanha-russa de mergulho da América do Norte, tem mais de 60 metros de altura e 90 graus de inclinação – no mundo não há nada igual. O nome SheiKra evoca o poder e a velocidade de um falcão africano que faz loops e mergulha, propiciando aos visitantes uma experiência incomparável de pura adrenalina a 112 km/h. Essa emocionante máquina também é a mais alta montanha-russa de mergulho do mundo e a primeira desse tipo a incorporar um loop (uma manobra de giro), um segundo mergulho de 42 metros em um túnel subterrâneo e um final na água. Em 2007 foi convertida para uma montanha-russa sem chão (em inglês floorless). A SheiKra oferece três minutos de emoção em mais de 800 metros (0,5 milhas) de trilhos de aço.


Stanley Falls Log Flume: Trata-se de um barco para quatro pessoas que simula um tronco viajando em uma canaleta com traçado bastante sinuoso, e que termina com um mergulho de 12 metros.
Tanganyika Tidal Wave: viagem pela aparentemente tranqüila floresta a bordo de um barco de 20 passageiros termina em um mergulho de 10 metros de altura, criando um verdadeiro maremoto do qual você sairá totalmente encharcado.
Stanleyville Train Station: terceira estação da estrada de ferro do parque.
Skyride: Trata-se da melhor forma de se ter uma visão geral do parque. É um teleférico onde embarcam até 4 pessoas de cada vez, que conduz os visitantes da área do parque denominada Crown Colony até outra área denominada Congo, região oposta do parque.
Stanleyville Theater: teatro ao ar livre (coberto) com shows de acrobacia.
Bird Gardens
Nesta área do parque podem ser visto mais de 500 aves tropicais dos mais variados locais do nosso planeta como flamingos, papagaios, araras, faisões, águias e as seguintes atrações:
Lory Landing: Um enorme aviário com uma grande variedade de pássaros multicoloridos, incluindo inúmeras espécies de periquitos australianos, papagaios, calaus e faisões que voam livremente. Funcionários do parque estão disponíveis para esclarecer as suas dúvidas.
Eagle Canyon: área onde podem ser observadas as imponentes águias americanas.
Bird Show Theater: teatro ao ar livre (coberto) com diversos shows envolvendo pássaros. Aqui ocorre o “Critter Castaways” um espetáculo ao vivo, envolvendo inúmeras espécies de aves, cachorros, gatos e cangurus, com um elenco formado por mais de 80 animais.
Friends Forever: atração voltada para o público infantil onde o dragão Dumphrey, um cavaleiro e a princesa exploram um mundo encantando onde as flores falam, cogumelos cantam e todos são amigos.
Land of the Dragons: área onde podem ser vistos dragões de Komodo.

Jungala (inaugurada em 2008)
O espaço reproduz uma vila na selva do Congo com animais exóticos, áreas de entretenimento e apresentações ao vivo. Em determinados pontos, orangotangos e tigres-bengala poderão ser observados em seu habitat natural. Descubra um colorido vilarejo, aninhado entre imensas árvores, riachos borbulhantes e elaboradas estruturas de pedra. Explore três andares de muita diversão com redes para escalar, labirintos e túneis para exploração. A área abriga atrações como a Jungle Flyer, semelhante a uma pequena asa-delta que leva o visitante a um passeio aéreo pela floresta; o The Wild Surge, um elevador que vai do topo ao pé de uma cachoeira em poucos segundos; além de oferecer uma vista de toda a Jungle Village. Foram investidos pouco mais de US$ 4 bilhões na construção da Jungala.


Serengeti Plain
Grande área aberta que ocupa 65 acres, onde se encontra a maior parte dos animais do parque. São rinocerontes, zebras, antílopes, hipopótamos, gazelas, avestruzes, gnus, girafas, búfalos, impalas, pássaros exóticos e outros animais que vivem totalmente soltos. Além destes, cerca de 150 espécies de vegetações compõe o local, totalmente planejado para que os animais sintam-se em casa. Há diversas formas para passear e ver os animais da Serengeti Plain: a Serengeti Railway, o Skyride (pequeno trem fechado, envidraçado e com ar condicionado, que desliza suavemente suspenso em um trilho aéreo, através de toda a planície. O condutor regula a velocidade conforme a localização dos grupos de animais e, pelo sistema de alto-falantes, fornece interessantes informações sobre os mesmos), o Serengeti Safari (atração não inclusa no ingresso regular do parque) e algumas calçadas.


Além disso, o visitante tem acesso a apresentações de diversos tipos, em vários pontos do parque, durante todo o dia. O mesmo acontece com a aparição dos personagens (incluindo o tigre T.J., a girafa Gina, a hipopótamo Hilda, o coala Kurtis e o anfíbio Fabian) para autógrafos e contato com as crianças. Também é possível encontrar muitas lojas de suvenires espalhadas pelo parque. Para os artigos mais comuns, normalmente procurados por turistas, a indicada é a loja Safari Central que fica bem próxima à saída. Roupas africanas além de artesanato em couro, latão e madeira podem ser encontradas na Continental Curios, que também fica nesta área. As outras lojas de artesanato citadas são a West African Trading Company Ltd que fica em Timbuktu e que apresenta uma interessante demonstração de fabricação de charutos e a Air Africa, em Stanleyville, que também vende roupas africanas. Existem ainda sete restaurantes para as refeições principais além de doze locais para lanches, onde se pode comprar sorvetes, refrigerantes, sucos, pipocas, frutas, etc.

* Visitantes maiores de 21 anos podem visitar o Hospitality House, localizado no Jardim dos Pássaros, e apreciar gratuitamente produtos da cervejaria Anheuser-Busch, além de aprender na Budweiser Beer School sobre a arte, ciência e tradição na fabricação de cerveja. Destaque-se ainda, as Terças Fantásticas, uma programação – que ocorre todas as terças feiras – voltada para visitantes acima de 50 anos, contendo palestras com uma hora de duração sobre temas variados como paisagismo, treinamento de animais e os bastidores do parque.

BUSCH GARDENS EUROPE
Este parque de aventuras com tema europeu, localizado a apenas cinco quilômetros (três milhas) de Colonial Williamsburg, no centro de um dos destinos de férias mais populares do país no estado da Virginia, proporciona emoção para toda a família. Vilas da Alemanha, Inglaterra, França, Itália, Escócia e Irlanda, reproduzidas com autenticidade, transportam os visitantes para a Europa antiga e os convidam a experimentar a culinária, conhecer artesãos mestres, assistir a espetáculos ao vivo e a voar vertiginosamente em montanhas-russas quebradoras de recordes mundiais.


O maravilhoso e exclusivo cenário, com 1.500 km² (360 acres) de belas paisagens, possui mais de 40 brinquedos e atrações, sendo eleito como o “Parque temático favorito” do mundo no ano de 2000 e denominado o “Parque temático mais bonito” por quinze anos consecutivos pela N.A.P.H.A. (National Amusement Park Historical Association) dos Estados Unidos. Visitantes de todas as idades irão se divertir no BUSCH GARDENS EUROPE. Os caçadores de emoções podem desafiar montanhas-russas radicais, incluindo a Alpengeist, a mais alta e com maior número de loops do mundo, e a Apollo’s Chariot, uma hiper montanha-russa com um mergulho de 251 metros (825 pés), maior do que qualquer outra montanha-russa do mundo. Os amantes de espetáculos irão adorar assistir a shows premiados no “American Jukebox” (Toca-discos automático americano), “Holiday in Roma” (Férias em Roma) e na celebração alemã própria do parque chamada “This is Oktoberfest” (Esta é a Oktoberfest).


A evolução visual
O logotipo do BUSCH GARDENS passou por algumas modificações no decorrer dos anos acompanhando també as mudanças de nomes. O primeiro parque era conhecido como Busch Gardens: The Dark Continent, de 1976 até a década de 90; Busch Gardens Tampa Bay, até 2006; e Busch Gardens Africa, desde então; e o segundo conhecido como Busch Gardens: The Old Country, de 1975 até meados da década de 90; Busch Gardens Williamnsburg, até 2006; e Busch Gardens Europe, desde então. A modificação mais radical aconteceu em 2006 como pode ser visto abaixo.


Dados corporativos
● Origem: Estados Unidos
● Fundação: 31 de março de 1959
● Fundador: Família Busch
● Sede mundial: Tampa, Flórida
● Proprietário da marca: Anheuser-Busch Inc.
● Capital aberto: Não (subsidiária)
● Chairman & CEO: Keith Kasen
● Presidente: Jim Atchison
● Faturamento: Não divulgado
● Lucro: Não divulgado
● Parques: 2
● Visitantes: 7.504.000 (2008)
● Presença global: Não (presente somente nos Estados Unidos)
● Funcionários: 2.900
● Segmento: Entretenimento
● Principais produtos: Parques temáticos
● Ícones: Suas montanhas-russas radicais
● Slogan: Make a Connection in a Whole New Direction.
● Website: www.buschgardens.com

A marca nos Estados Unidos
Os dois parques BUSCH GARDENS são administrados pela Busch Entertainment Corporation, uma divisão de entretenimento da cervejaria Anheuser-Busch, e atraem anualmente mais de 7.5 milhões de visitantes. O parque localizado em Tampa Bay é considerado um dos mais importantes zoológicos dos estados unidos com quase 3.000 animais de 320 espécies diferentes, incluindo 24 ameaçadas de extinção.

Você sabia?
● O BUSCH GARDENS já possuiu outros dois parques localizados nas cidades de Houston no Texas (1971-1973) e Van Nuys na Califórnia (1964-1979).


As fontes: as informações foram retiradas e compiladas do site oficial da empresa (em várias línguas), revistas (Fortune, Forbes, Newsweek, BusinessWeek e Time), sites especializados em Marketing e Branding (BrandChannel e Interbrand), Wikipedia (informações devidamente checadas) e sites financeiros (Google Finance, Yahoo Finance e Hoovers).