Conheça a Traça que Come Papel

Conheça a Traça que Come Papel
Desentupidora Porto Alegre

Conheça a Traça que Come Papel – As traças dos livros, Silverfish, que quer dize peixe prateado é a espécie de traça dos livros mais comum no ambiente urbano. É um dos mais primitivos grupos de insetos vivos. Traças dos livros como o próprio nome diz, adoram comer papel sendo esse substrato uma das principais fontes alimento. A melhor dica para se combater a traça dos livros é conhecendo seus hábitos e biologia.O inseto, traça dos livros, antigamente eram conhecidos por Thynasura e, hoje em dia, passaram a ter a nova classificação de Zygentona.

Essa ordem caracteriza-se por três longos apêndices caudais, como “rabos”, projetando-se desde o final do abdome. As traças dos livros possuem aparelho bucal mastigador, longas antenas, morfologia corporal achatada e são cobertos por escamas. “Os danos causados por traças dos livros e sinais de infestação podem ser descritos como pequenos desgastes irregulares, fruto da alimentação periférica em papéis, manchas amarelas e fezes. Não há relatos das traças dos livros serem vetores de doenças”. Diz o especialista.

As traças dos livros alimentam-se de quase tudo que é rico em proteínas, farinhas de trigo, papéis, livros, etc., sendo de grande prejuízo para depósitos, residências e bibliotecas. Destroem cortinas, tecidos de algodão, mas rejeitam a seda artificial e a lã.

Veja onde Algumas Espécies de Traças dos Livros são Encontradas

Em locais úmidos;
Debaixo das pedras;
Entre folhas mortas;
No solo;
Nas cascas de árvores;
Em madeiras apodrecidas;
Em ninhos de formigas e cupins.

As traças dos livros possuem hábitos noturnos. Outras espécies são cosmopolitas (se espalham pela maior parte do globo terrestre) e vivem no interior das habitações humanas escondendo-se durante o dia atrás de livros, quadros, frestas, etc., evitando contato direto com a luz. Nesse caso, vão se alimentar do que encontrarem, como cola dos livros, de papel de parede e de tudo que contenha amido. Possuem pernas adaptadas para correr e, em caso de perderem alguma perna, a regeneração logo acontece.

Outro Conteúdo Sobre as Traças:

Saiba o que é a traças das roupas e como evita-las

O objetivo desse artigo é servir de fonte básica de consulta para profissionais que possam nele encontrar informações sobre os diferentes insetos que popularmente são denominados de traças e de conhecimento de métodos gerais de controle.

Traça dos Livros (Silverfish): Lepisma Saccharina

As traças dos livros são insetos da Família Lepismatidae. O fóssil mais antigo deste inseto que se conhece, descoberto no Canadá, é um Tysanura que viveu há 390 milhoes de anos. Deduz-se então que as traças dos livros permenceram inalterados por milhares de anos. É bem provável que algumas espécies destes insetos estiveram presentes quando os dinossauros viviam na terra. As traças dos livros são achados em quase toda a parte do mundo. São também conhecidos como traças prateadas, ou em inglês, silverfish (peixe de prata), porque seu aspecto se parece com o de um peixe e possuem escamas de reflexos amarelo-prateados que se desprendem quando tocadas.

Algumas espécies não possuem escamas, mas em outras elas são abundantes. Medem 12mm de comprimento e não possuem asas. Os lepimastídeos são achatados, um pouco arredondado no dorso, corpo alongado e com apêndices caudais bem longos e antenas tão longas quanto as caudas. Seu nome origina-se do grego significando tysanus (franja ou fimbria) + oura (cauda), ou seja, em franja e que se abre em três cerdas.

Descrição da Traça dos Livros Silverfish

Adultos dessa espécie de traças dos livros são ápteros, coloração cinza-prata, cobertos de escamas; Apresenta como característica três longos segmentos no final do abdome (dois cerci e um filamento médio caudal); Tamanho variando de 8 a 13 mm, na forma de torpedo; As ninfas dessas traças dos livros se diferenciam dos adultos apenas pelo tamanho e por até o terceiro ou quarto instar não apresentarem escamas; Seu aparelho bucal tem morfologia adaptada para raspar papel ou superfícies pré-decompostas por ação fúngica; Possuem hábito noturno, sendo inclusive fotofóbicos; Possuem razoável capacidade de locomoção, correndo facilmente em direção vertical em superfícies plásticas, de alvenaria ou em papel de parede, mas não encontrado a mesma mobilidade em vidro ou porcelana.

São insetos muito dependentes de elevada umidade relativa do ar, pois podem facilmente sofrer desidratação caso permaneçam por algumas horas em locais secos e quentes. A dieta das traças dos livros baseia-se na busca por carboidratos, como papeis (digerem celulose, pois possuem capacidade de produção da enzima celulase), fibras vegetais, como algodão, linho e seda artificial, não tendo predileção por fibras animais, como seda natural e lã. Essas traças dos livros são também encontradas consumindo: aveia, leite em pó, carne seca, farinha e amido. Na busca por proteínas podem ser canibais, se alimentarem de insetos mortos, cola ou esporos de fungos.