Dedetizadora de Lacraia Porto Alegre

Dedetizadora de Lacraia Porto Alegre
Desentupidora Porto Alegre

Central de Chamados: 3094-2083 – Email: construsulportoalegre@hotmail.com

Construsul Dedetizadora de Lacraia Porto Alegre

Dedetizadora de Lacraia Porto Alegre

Apesar de seu veneno não ser muito perigoso para o ser humano, as lacraias, também conhecidas como centopeias ou escolopendras, são animais peçonhentos, podendo ter entre 15 e 177 pares de pernas, e que atuam com eficiência como predadores de outros insetos e até de animais de porte maior, tais quais anfíbios, pequenos camundongos e mesmo serpentes de pequeno porte.


Dedetizadora Porto Alegre

Dedetizadora de Lacraia Porto Alegre

Construsul Dedetizadora Porto Alegre

Esses animais podem chegar a 50 centímetros de comprimento de seu corpo achatado, possuindo ainda um par de antenas, dois pares de maxilas e duas patas adaptadas como mandíbulas inoculadoras de veneno. Você tem problemas com essa praga urbana? Então saiba mais a respeito da lacraia e como combatê-la.

As lacraias preferem ficar em locais úmidos, sob folhas, pedras e troncos, quando ao ar livre, fugindo da luz solar. Esse quilópode tem hábitos notívagos, saindo geralmente à noite para caçar suas presas, às quais imobiliza através da inoculação de veneno.

Como qualquer animal rastejante e terrestre, a lacraia entra em sua casa ou apartamento por entre frestas, pequenos buracos, ou transportadas em objetos em que estejam escondidas.

Se você já se deparou com uma lacraia no banheiro, sabe que não é um encontro agradável. E esse é um dos locais preferidos do animal, além dos vasos de plantas e objetos que estejam abandonados, como tijolos e entulhos. Nas áreas residenciais, a lacraia procura os lugares que não recebam incidência direta de luz do sol e que sejam úmidos, não só para se proteger de predadores, mas também para evitar a desidratação.

Quais Doenças Transmitem

A mordida da lacraia é dolorida, mas pouco ofensiva ao ser humano. No entanto, ao se receber picadas do animal, deve-se ter acompanhamento médico, visto que as reações dependem da quantidade de mordidas e de veneno instilado, nunca se esquecendo de que a vítima pode apresentar alergia à toxina.

O bicho não transmite doenças, a não ser que antes de picar o ser humano a lacraia tenha passado por esgotos e outros locais contaminados, e tal contaminação se combine à ferida da picada, infeccionando-a.

CONTEÚDO DA POSTAGEM DESTA PAGINA mostrar