Descupinização

Descupinização
Desentupidora Porto Alegre

Descupinização Porto Alegre

Construsul Descupinizadora Porto Alegre

Ligue Direto: 3094-2083

Email: construsulportoalegre@hotmail.com


Descupinizadora Porto Alegre

A Construsul Descupinizadora Porto Alegre é uma empresa especializada em controle de cupins em geral. Nosso departamento de controle de pragas realiza serviços de descupinização utilizando produtos de renomados laboratórios, equipamentos modernos e cumprindo rigorosamente as normas de segurança para esta atividade.

Estamos preparados nos serviços de descupinização para acabar com cupins, cupim de solo, cupim subterrâneo, cupim de madeira seca, brocas, ETC. Fazemos serviços de descupinização com segurança e qualidade comprovada.

Visando a segurança e tranquilidade de nossos clientes, os produtos possuem baixa toxicidade para o homem, aves e animais domésticos, o que descarta a possibilidade de longos períodos de ausência dos locais imunizados. A Construsul Descupinizadora Porto Alegre trabalha com profissionais capacitados e modernas técnicas de combate a pragas.

Os cupins são insetos sociais que pertencem à Ordem Isoptera. “Iso” significa igual em latim e “ptera” se refere às asas. Ou seja, os cupins são animais que apresentam asas anteriores e posteriores iguais, quando estas estão presentes.

Normalmente se associa a imagem dos cupins às madeiras estragadas e às crises nervosas das vovós que choram pela perda da tão (antiga) apreciada cadeira de balanços de madeira que foi da tataravó. De fato, os cupins são potenciais pragas urbanas e atacam veementemente as madeiras e objetos afins.

Contudo, o que ninguém sabe é que os cupins são dotados de extrema complexidade biológica e têm uma função extremamente importante na manutenção dos ecossistemas da Terra. Diferentemente do que se pensa popularmente, estudar os cupins é de suma importância. Mas no que a vida desses pequenos insetos afeta nossas vidas? Por que os cupins gostam tanto de madeira? Leia o texto e entenda um pouco mais sobre a Termitologia, ciência que estuda os cupins e suas curiosidades.

Biologia dos cupins: Os cupins são mundialmente conhecidos como térmites, que em latim significa verme. O nome cupim tem origem Tupi e, portanto, é da nossa gente. Estes insetos também são conhecidos popularmente como aleluias, sararás e siriluia.

A ordem Isoptera é representada por sete famílias, mas só três delas têm representantes de cupins considerados pragas no Brasil: Kalotermitidae, Rhinotermitidae e Termitidae.

Considerando-se o mundo inteiro, existem 2750 espécies de cupins. Dessas, 300 foram descritas no Brasil e somente uma pequena parte, cerca de 30, são consideradas pragas urbanas. Tanto em áreas tropicais como temperadas são palco para a diversidade dos cupins.

A grande importância dos cupins nos ecossistemas é devido ao fato de os cupins serem animais extremamente abundantes que transformam minerais e componentes orgânicos, atuando na ciclagem de nutrientes e na estruturação dos solos.

Para se ter uma ideia a densidade de cupinzeiros pode atingir 1.000 cupinzeiros por hectares e 1.000-10.000 cupins por m2. Ou seja, têm muito cupim no mundo e essa enorme quantidade faz com que os cupins superem os valores obtidos por outros animais decompositores no solo. Por isso os cupins são tão importantes.

Os cupins são provavelmente os principais agentes que contribuem para a degradação da madeira. Eles são capazes de encurtar o tempo em que grandes e volumosos troncos de madeira seriam decompostos e incorporados na dinâmica, principalmente, do ciclo do carbono e outros nutrientes na natureza.

Mas como já destacado os cupins não são importantes somente tendo em vista a decomposição da madeira. São importantes para o solo, influenciando diretamente na sua fertilidade. Os cupins ao construírem seus ninhos no solo fazem vãos e canalículos, sendo mais eficientes que as minhocas nesta função.

Este processo permite com que os solos sejam aerados e drenados. A movimentação dos cupins faz com que haja maior circulação de partículas nos horizontes do solo. Por consequência, outra função importante seria a de descompactação, bem como a manutenção da porosidade e distribuição de matéria orgânica. Ou seja, este grupo tem grande relevância tanto para a estruturação física quanto química do solo.

Atividades como a agropecuária fazem com que o solo seja exaurido, compactado e promovem deficiência de nutrientes. Os cupins poderiam ajudar a restaurar esse cenário. Ninhos de cupins, como de Macrotermes, que proliferam bastante nas vegetações degradadas pela ação humana, conduzem à formação de ilhas de vegetação mais exuberante, gradual e sucessivamente mais arbóreas e maiores.

Dessa forma, além de serem indicadores de degradação do solo, a atividade dos cupins é importante no seu processo de regeneração. Como todos os seres na natureza, as populações de cupins permanecem em equilíbrio ecológico, sobretudo por meio de predadores.

Quem são esses? Principalmente as formigas. Desde invadir cupinzeiros até cercos a colunas forrageiras de cupins, as formigas são especialistas em formas de conseguir esse tipo de alimento. Outro predador eficiente são as larvas de coleópteros (ordem dos besouros e das joaninhas).

Algumas dessas larvas conseguem invadir cupinzeiros e permanecer neles durante grande parte da vida. Lembre-se também dos tamanduás e tatus, que são vertebrados, e se alimentam de cupins, aranhas e escorpiões, outros insetos e vertebrados como aves, anfíbios e lagartos são chamados de predadores oportunistas. Eles esperam o enxameamento de cupins e aí retiram o seu alimento, sem necessariamente ter de invadir e destruir um cupinzeiro.

Controle de cupins subterrâneos: O que fazer quando o ninho de cupins é subterrâneo e está dentro de casa? Calma, leitor. Não se desespere. Para tudo há saída. O grande destaque é para alguns métodos também são preventivos.

Grande parte desses métodos preventivos pode ser feito nos momentos antes da construção da residência. Desde remover todas as raízes e tocos de árvores, restos de madeira ou material celulósico até planejar a casa de modo a evitar pontos de umidade que favoreçam o aparecimento de cupins.

Os métodos preventivos são mais baratos e menos danosos ao meio ambiente. O monitoramento da área em questão é muito importante e barreiras químicas podem ser feitas nas bases das estruturas como paredes e pilares. Assim, quando o cupim tentar subir, será barrado pelo inseticida e não nidificará.

E se já houver infestação? As medidas curativas entram em jogo. Uma delas é simples: remover o ninho sempre que for possível. As madeiras do local da infestação podem ser tratadas com produtos químicos. Outro tratamento muito utilizado é a barreira química curativa. Esse tratamento nada mais é do que a perfuração das paredes até atingir o solo e em sequência fazer a aplicação de produtos químicos nestes furos.

Com esse procedimento é realizada uma barreira química, contínua no solo, que deverá evitar o acesso dos cupins à edificação. A vantagem é que o tratamento é imediato e possui efeito residual. As desvantagens são que há o risco de contaminação ao meio ambiente, a barreira não previne contra infestações aéreas, a colônia nunca á totalmente eliminada e, ainda que com resíduos, o produto químico tem um tempo determinado para degradação.

O uso de iscas é outra medida curativa. Em geral, as iscas são componentes celulósicos com substância ativa com ação inseticida. A isca atrai os operários, que levam o produto a toda a colônia. Lembrando-se da trofalaxia. Assim, uma característica essencial para a substância da isca é que ela não se degrade até que toda a colônia tenha comido o veneno.

Então, a vantagem é que toda colônia pode ser eliminada, além de não haver danos ao meio ambiente. As desvantagens são que as iscas não têm efeito imediato, mas demoram certo tempo, além de não possuírem nenhum efeito residual.

Quando há infestação por cupins em gramado, uma tática boa é a constante renovação do gramado. Caso o ninho esteja visível ou em montículos, destrua-o. Em não surtindo efeito, o controle químico também é eficiente. Aplicam-se inseticidas nos olheiros, que estão em contato direto com a colônia. Muitas vezes o acesso à colônia é difícil, pois é subterrâneo.

Controle de cupins de madeira seca: Esses tipos de cupins ocorrem em peças isoladas. Tendo isso em mente, algumas medidas podem ser adotadas para prevenir a infestação. Uma delas é evitar a entrada de indivíduos alados dentro de casa. Isso se faz com o uso de telas em janelas.

Armadilhas também são bastante recomendadas. Vale ressaltar que o uso de madeiras com resistência natural a cupins (peroba, ipê, maçaranduba e aroeira) bem como uso de madeiras pré tratadas com processos industriais evitam a infestação por cupins. E quando o material do leitor já está infestado?

Uma saída para infestações moderadas é o uso de produtos químicos. A infestação moderada é caracterizada pela presença de perfurações circulares por toda extensão da peça. Através destas perfurações é eliminado um pó granuloso, que são as fezes dos cupins. Dois métodos químicos são bem eficientes: o expurgo e a impregnação.

O expurgo consiste na aplicação de gases tóxicos que adentram na peça. Estes gases são suficientes para matar os cupins e não deixam resíduos, ou seja, sua ação não é duradoura. Para tanto são construídas câmaras onde o gás é aplicado e a essas câmaras chamam-se câmaras de expurgo.

O gás mais utilizado é o fosfeto de alumínio. Maior cuidado deve ser tomado com o fosfeto de alumínio, também chamado de fosfina, pois é explosivo. Vale dizer que no Brasil essa técnica não licenciada.

Outro método químico é a impregnação com produtos químicos sintéticos. Esta pode ser tanto de maneira superficial quanto por tratamento interno. O tratamento superficial também pode ser preventivo e é feito por meio de pulverização ou pincelamento de inseticida no material.

A imersão também é uma medida eficiente, sendo três minutos de imersão suficientes para o tratamento devido. Já o tratamento interno é aquele no qual injeções periódicas de produtos químicos inseticidas são realizadas dentro do material.

Primeiro devem-se fazer furos com brocas ou aproveitar os orifícios dos cupins. Após isso, o produto químico é injetado. Alternativamente ao uso de produtos químicos há tratamento térmico (elevação da temperatura a cerca de 66ºC, que mata os cupins) ou tratamento elétrico (descarga de choques elétricos na peça alvo).

Controle de cupins arborícolas: O melhor a fazer se houver uma infestação por ninhos arborícolas é localizar e retirar mecanicamente o ninho. Alguns casos requerem aplicação de inseticida, provavelmente porque os cupins já se disseminaram para outras regiões. Os ninhos compostos e a presença de várias rainhas em uma mesma colônia dificultam bastante o controle, ainda que não o inviabilizem.


Perguntas e Respostas sobre os Cupins

Os cupins se acasalam?

Sim

O acasalamento de cupim é somente pelas mesmas espécies?

O acasalamento sempre ocorre entre as mesmas espécies.

Quantos ovos um cupim gera?

Uma colônia madura de cupim subterrâneo, com uma rainha com cerca de 3 a 4 anos de existência, pode colocar algo em torno de 4 a 5 mil ovos por dia.

Qual o tempo para a reprodução dos ovos de cupins?

Este período pode variar de acordo com cada espécie de cupim, não temos uma média.

Qual o tempo de vida de um cupim?

Este período varia de acordo com cada casta de uma colônia e a espécie.

Como os cupins conseguem perfurar a madeira?

Eles desgastam a madeira, papel, papelão e outros materiais constituídos de celulose e ingerem utilizando como alimento.

Quais os tipos de madeiras que os cupins atacam?

O alburno ou brancal de qualquer madeira podem ser atacados por cupins, porém o cerne de algumas espécies de madeira oferecem resistência natural e não são atacados.

De onde vem os cupins?

Em áreas urbanas podemos ter cupins de solo (subterrâneo), cupins arborícola (dependendo da região) e cupins de madeira seca.

O cupim ataca também outros materiais além da madeira?

Ele consome materiais a base de celulose que é a base de sua alimentação, porém os cupins subterrâneos podem desgastar diversos materiais para conseguir passagem e se deslocar nas estruturas. Exemplo uma rachadura na parede, onde muitas pessoas acham que é um cupim que come concreto, isso não é verdade, o cupim só se alimenta de materiais a base de celulose.

O querosene mata os cupins?

O querosene não possui ação inseticida, ele funciona apenas como solvente para aplicação de cupinicidas. Mas os cupins são muito sensíveis fora de suas colônias e podem morrer até com a exposição a luz do sol.

Existe processos caseiros para eliminar cupins?

Não, existem apenas alguns cupinicidas de venda livre que podem ser utilizados para controle de cupins de madeira seca, no caso do controle de cupins subterrâneos ou arborícola o processo deve ser feito de forma profissional. O importante é sempre o proprietário do imóvel realizar vistorias periódicas a procura de sinais de infestação por cupins.

Qual inseto ou animal que se alimentam de cupins?

Tamanduas e formigas se alimentam de cupins.

Quanto tempo vivem os cupins?

O tempo de vida de uma colônia de cupins varia de acordo com cada espécie, para cupins subterrâneo o tempo de vida de uma colônia pode passar dos 10 anos.

Os cupins vivem em sociedade? Se sim qual a ordem?

Sim, são animais sociais. Uma colônia é composta por Rainha, Rei, Ninfas (siriris), Operários e Soldados.

Os cupins que atacam madeiras são da mesma espécie?

São de várias espécies como os cupins de solo que é o mais conhecido, o cupim de madeira seca e cupins que formam suas colônias no topo das árvores (arborícola).

O cupim no frio não ataca a madeira?

O ataque pode se dar em qualquer época do ano, o que ocorre mais no verão é a revoada ou vôo de acasalamento.

O cupim ataca também cimento ou concreto?

Os cupins subterrâneos podem desgastar concretos mais fracos para conseguir passagem através de uma rachadura, mas somente consome materiais a base de celulose.

O cupim voa?

As ninfas (siriris) voam para se reproduzir.

Existe alguma forma de se precaver contra os cupins?

Apenas com tratamentos preventivos das estruturas e vistorias periódicas em áreas que o proprietário do imóvel tenha desconfiança.

Siriri ou aleluia são cupins?

Sim, são as ninfas de reprodução de uma colônia.

Pode uma infestação de cupins abalar uma estrutura de uma edificação?

Não, apenas os madeiramentos de telhados podem ser abalados dependendo do ataque, um exemplo são casas antigas que o forro era feito de estuque (estrutura de madeira e cimento para fazer forro no teto dos prédios).

Os cupins são transmissores de doenças ao homem ou animal?

Não

Como identificar a presença de cupins?

Vistoriando os materiais com aspecto de oco ou quando ao toque fura facilmente e a presença de fezes (conhecida como pozinho).

Existe algum produto que posso usar nos móveis para prevenir os cupins?

Existem produtos de uso profissional e de venda livre, onde os móveis, batentes de portas e outros objetos de madeira podem ser encharcado com o produto cupinicida através de pincelamento ou pulverização.

Uma dedetização (DESCUPINIZAÇÃO) de cupins é somente nas áreas infestadas ou também em outras áreas do ambiente para prevenção?

Pode-se fazer uma descupinização de forma curativa para áreas já infestadas e de forma preventiva para locais ainda não infestados.

Como funciona o tratamento por barreira química?

O tratamento de barreira química se da através da injeção de calda cupinicida no solo ao redor de uma edificação, desta forma criando uma barreira que impede a chegada dos cupins na estrutura construtiva.

A dedetização (DESCUPINIZAÇÃO) de cupins se faz por pulverização?, quais os procedimentos feitos por empresas especializadas para combater os cupins?

O controle de cupins pode ser realizado através de pulverizações, pincelamento ou injeção de calda cupinicida na madeira, polvilhamento em caixas energizadas ou conduites e injeção no solo, ou através de colocação de iscas.

Numa descupinização feita em casa os moradores devem sair do ambiente? Se sim por quanto tempo?

Sim, pelo período mínimo de 24 horas ou a critério médico quando o sistema de tratamento for o convencional, no caso de colocação de iscas não é necessário sair do local.

Um ambiente dedetizado (DESCUPINIZAÇÃO) contra cupins pode ser limpo normalmente apos sua aplicação?

Sim, mas a pessoa sempre deve utilizar luvas de PVC, calça e blusa de manga comprida e sempre deve estar calçada com bota, ou tênis, nunca descalça ou de chinelo aberto.

Um ambiente dedetizado (DESCUPINIZAÇÃO) contra cupim exala cheiro?

Sim. No caso do tratamento convencional com a utilização de calda cupinicida.

Há riscos a saúde do homem ou animal ao contato com o inseticida utilizado num ambiente contra cupins?

Se houver contato com a calda cupinicida pode ocorrer um processo de intoxicação.

Há perigo para animais como: cachorro e gato quando feito uma descupinização? E para as plantas?

No tratamento com calda cupinicida os animais devem ser retirados do local. Não há problemas para as plantas, somente quando a base do cupinicida é com solvente, dessa forma pode se tornar fitotóxica quando cair sobre as plantas.

Os cupins mordem?

Não, no caso dos soldados de cupins subterrâneos eles podem pinçar os dedos ou outra parte do corpo que tenham contato com eles, poderem este processo é indolor.

Porque cresceu tanto o número de cupins em áreas urbanas?

Devido ao grande aumento de construções com utilização de madeiras e a derrubada de áreas nativas e com isso a eliminação de predadores naturais e materiais a base de celulose que são descartados de forma incorreta e muitas vezes esse material é utilizado com aterro da obra e no futuro será alimento para as novas colônias de cupins, isso porque, os cupins têm o comportamento de realizarem revoadas para se reproduzirem, dessa forma eles podem criar colônias em qualquer lugar.

Qual a importância do cupim para o ecossistemas?

Em um ecossistema natural os cupins possuem grande importância ecológica, pois auxiliam na decomposição de matéria orgânica.

Qual a diferença do cupim subterrâneo para o cupim de madeira?

As espécies de cupins subterrâneo possuem colônia com milhares de indivíduos e costumam se instalar no solo ou em locais úmidos e escuros de uma edificação, tais como caixões perdidos, forros, vãos de escadas, marquises, e outras estruturas. Os cupins de madeira seca formam colônias com algumas centenas de indivíduos e na própria peça de madeira com baixo grau de umidade.

Os cupins atacam os jardins?

Existem espécies que podem atacar gramas, arbustos e árvores de jardins.

Os cupins atacam a lavoura?

Existem espécies que podem atacar plantações, ou formar ninhos que dificultam a mecanização agrícola conhecidos comumente por (murundus).

Os cupins são brocas?

Não, as Brocas são insetos pertencentes a outro grupo. Esses insetos são da família Anobiidae, Lyctidae e Cerambycidae essas são as principais brocas que atacam a madeira seca.

O que é termiteira?

Termiteiras é o mesmo que ninho de cupins. Com exceção do Brasil, os cupins são conhecidos em outros paises como térmites e suas colônias Termiteiras.


Construsul Descupinizadora Porto Alegre

Descupinização Porto Alegre

DesentupidoraDedetizaçãoLimpa FossaHidrojateamentoCaça VazamentoEncanadorTransporte de ÁguaLimpeza Caixa ÁguaReforma PredialPintura PredialImpermeabilizaçãoDesinsetizaçãoDesratizaçãoDescupinizaçãoControle de PragasAr CondicionadoTele Entulho

www.construsuldesentupidora.com

www.construsuldesentupidora.com.br